2 de mar de 2011

Metamorfoseando


Somos seres em crescimento,
como lagartas que se transformam em borboletas.
Cada um no seu tempo, do seu jeito...

A lagarta, no seu processo de metamorfose,
conta com a proteção, o isolamento e a paz no casulo;
o ser humano, por sua vez, não tem casulo,
não pode se esconder, isolar-se...

Acontece que não somos lagartas.
Somos seres cheios de limitações, com cascas que muitas
vezes insistem em permanecer conosco, como o casulo da lagarta.
Então, o melhor que podemos fazer
é ficar onde estamos na vida,
executando, o melhor que
pudermos, as nossas atividades do dia a dia.

Não devemos tentar acelerar, retardar
ou fugir do processo...
Mas com muito esforço, paciência e trabalho
conseguiremos tirar nossas cascas...
É da nossa natureza também querer se transformar.
Sair do casulo com paredes seguras
e partir para a liberdade do vôo e da leveza.
A liberdade de poder ser o que a alma nos pede.
A liberdade de aceitar nossa nova condição e ser quem queremos ser.

Não somos seres prontos,
acabados, perfeitos.
Somos seres em constante transformação.

Há momentos em nossa vida que achamos que estamos sozinhos
e comparamos muitas vezes a lagartas!
Mas a vida coloca pessoas no caminho que tornam
nossos dias mais felizes!
É só prestar atenção.
Você é uma experiência só sua!!
E tem o poder de voar e colorir o mundo!!