10 de mar de 2008

Brincar


Nossa sociedade mudou, a família mudou,
a criança mudou....
antigamente as crianças se reuniam
todas as tardes na rua para brincar!!
Assim a infância era vivida com muita energia, aprendizados,
criatividade e sonhos...
e as crianças não iam a sessões de terapia.
O brincar do dia-a-dia
funcionava como um verdadeiro setting terapêutico,
tudo acontecia naturalmente,
nenhum adulto precisava mandar as crianças irem brincar,
nenhum adulto interferia nas brincadeiras, tudo era resolvido entre elas.
As mudanças tecnológicas mudaram as formas de brincadeiras.
O que mais se vê atualmente são as crianças
dentro de apartamentos na frente do videogame,
do computador, TV, DVD...
No ambiente escolar as brincadeiras são monitoradas por adultos
que ditam as regras e resolvem por elas quaisquer situações...
E aquelas brincadeiras antigas e divertidas ficaram para trás.
Os espaços desapareceram e as crianças
passaram a ficar mais com os brinquedos
do que com os amiguinhos e acabam não brincando de maneira adequada,
pois não há interação social.
Pesquisas mostram que crianças que se divertem em grupos
tem menos problemas de ajuste social
quando chegam à idade adulta.
São mais criativas, mais flexíveis para a vida.
Os jogos e as brincadeiras infantis
oferecem oportunidade para a criança
aprender a lidar com as frustrações,
a experimentar, descobrir, inventar,
aprender e conferir suas habilidades.
Aliviar tensões, aprender valores,
além de estimular a curiosidade,
inteligência, a autoconfiança,
a sociabilidade e a autonomia.
Evidentemente, não dá para querer voltar
ao passado,
mas quais as conseqüências futuras
dessas crianças, uma vez
que o brincar é um
aprendizado para ser adulto?

Qual era sua brincadeira preferida na infância?