15 de dez de 2011

Relações Afetivas Desnutridas




Se você estiver em algum lugar público,
como num shopping, num restaurante, etc..
comece a observar alguns casais.
Alguns estarão em mundos distantes
ou em planetas diferentes.
Será que eles estão se vendo?
Será que foi o tempo que fez isso?
Ou talvez tenha sido a comunicação?
Pode ser imcompatibilidade de gênios?
Os interesse mudaram?
Não há mais nada em comum entre eles?

Uma coisa é certa:
a primeira vez que sairam juntos não foi assim.
Falavam-se e se pegavam o tempo todo.
Só existiam os dois isolados do mundo.

Parece que houve uma inversão, que agora só existe o mundo,
e os dois estão isolados um do outro.

Todo relacionamento precisa ser nutrido diariamente.
Temos uma necessidade de troca de amor, expresso
através da compreensão, do interesse mútuo, da empatia,
do cuidado, do toque, das carícias, de palavras afetuosas, de atenção.

Pode-se alimentar a relação através da palavra ouvida, falada ou escrita.
Fazendo um telefonema rápido, deixando um bilhete ao sair de casa,
Enviando um e-mail, através das lembranças de datas significativas para a pessoa.
Um abraço, há uma grande carência de abraços entre marido e mulher.
Após o abraço fisíco olhe nos olhos da pessoa, olhe fundo e expresse com os olhos
o afeto que você sente por ela.
Não esqueça das lembranças de datas significativas para a pessoa,
como aniversário, dia dos namorados,
enfim, qualquer data deve ser um dia de celebração por estar juntos, pela vida
e por crescer e envelhecer juntos.

Bem, a ação é simples e os efeitos é de arrasar corações!!

Quando essa necessidade é satisfeita, nos sentimos vivos,
vibrantes e entusiasmados.
Quando ela é frustrada nos sentimos abatidos.
Parece que o bem-estar da satisfação é tão profundo que seus efeitos
afetam o organismo.

Voce acha que os casais depois de um tempo, esquecem de namorar?
-------