29 de jan de 2008

Liberdade no relacionamento


Dois jovens gostavam de passear no parque florestal da sua cidade.
Uma tarde foram surpreendidos por um lindo canto de pássaro,
ele era mais bonito que seu canto.
Os jovens seduzidos pela sua beleza o aprisionaram numa gaiola.
Os dias foram se passando, e o lindo pássaro parou de cantar,
ficou triste e doente.
Os jovens percebendo a sua melancolia,
ficaram arrependidos e devolveram-no ao parque.
O pássaro também arrependido nunca mais se aproximou dos jovens.
Assim é a vida,
há leis na natureza e no amor,
e o desrespeito a elas, acarreta conseqüências.
O pássaro sentindo-se preso,
perdera o que tinha de mais valioso,
seu canto e sua beleza!!
Assim também acontece com os seres humanos
quando a relação de amor se transforma em ditadura.
Quando um obedece às exigências do outro
e renuncia à sua liberdade,
modificando seu modo espontâneo de ser.
Fica esperando autorização para passear, de como se vestir,
quais a amigas que servem para se ter uma boa amizade.....
deixando de ser assim ela mesma!!
Acaba não se reconhecendo mais...
porque na ânsia de agradar o parceiro,
perdeu a sua autonomia, a sua individualidade.
Vamos admitir que a causa é nobre, porém o resultado é trágico e destruidor.
Quando se fica submissa ao outro,
já deixou de ser amor para ser uma prisão.
Os pássaro presos não são amados,
são apenas objetos de satisfação de quem os prende.
Mulheres amarradas por namorados ciumentos,
possessivos ou violentos estão na mesma situação.
Quando um homem impõe condições a companheira,
não a ama,
a tiraniza
e a mulher submissa deixa
de amar para temer.
Amor ou tirania?
Os dois não combinam.

É preciso negociar, até com discussões
para manter a liberdade em um relacionamento?